Objetivos do curso

O Design Instrucional, também usualmente designado de Desenho Instrucional ou, em inglês, Instructional Design, é o conjunto de conceitos e técnicas utilizadas para a criação de cursos na modalidade de E-Learning.

A formação na modalidade de E-Learning necessita de conteúdos didáticos para suporte do processo de transmissão de conhecimentos e aprendizagem.

A qualidade desses conteúdos didáticos é crucial para o sucesso de um curso realizado na modalidade de E- Learning, dado que a ausência de um formador e de um ambiente presencial implica que o formando possa, de forma mais ou menos autónoma (dependendo também da modalidade de formação) aprender os conhecimento que pretende adquirir.

Daí a importância da formação ter uma coerência pedagógica e temática e comunicacional, um percurso definido, objetivos a atingir e ainda ser dinâmica, flexível e apelativa para o formando.

A metodologia para a criação desses conteúdos pedagógicos é pois absolutamente crucial e para isso é necessário que os técnicos que produzem os cursos possuam formação altamente especializada.

Com as possibilidades tecnológicas atuais, um curso de formação deverá incluir diversos tipos de conteúdos, quer pela dinâmica que tal possibilita, quer porque alguns suportes são mais adequados que outros para determinados tipos de matérias, quer ainda porque um curso de formação pode incluir certos conteúdos pré-existentes de outros cursos ou módulos.

Assim, o desenho do percurso formativo, a seleção dos conteúdos e a forma de apresentação dos mesmos é a chave do sucesso do projeto de criação de cursos em E-Learning.

A peça centrall e a base de todo o processo é o Storyboard (também denominado roteiro ou guião).

Para cursos de formação o conceito de Storyboard é ligeiramente diferente do conceito mais tradicional de storyboard. Isto porque, tradicionalmente, o storyboard é direcionado a um único meio de comunicação (por exemplo, storyboards para banda desenhada, para filmes, para anúncios comerciais, etc.).

No caso dos cursos de formação, estes podem incluir diversos elementos e tecnologias como aulas pré-gravadas, documentos de texto, grafismos animados, fotografias, filmes, powerpoints, links para sites da internet (incluindo, por exemplo, para informação existente no Youtube, Pintarest, Wikipedia ou outras fontes), funcionando como um puzzle onde diferentes peças se encaixam para produzir um produto final global dinâmico e eficiente.

O Storyboard permite selecionar e estruturar os conteúdos didáticos a incluir no curso de formação e escolher os meios tecnológicos e comunicacionais mais adequados para cada conteúdo, de forma a criar um produto final coerente, apelativo e eficiente.

Este curso visa proporcionar os conhecimentos necessários para a criação de cursos de formação para E-Learning (ou B-Learning), com base no modelo ADDIE (Analysis, Design, Development, Implementation, Evaluation), usualmente utilizado no Design Instrucional.

Destinatários

O desenvolvimento tecnológico associado às tecnologias de informação e comunicação continua a criar novas profissões. Neste caso, temos uma profissão com uma procura exponencial: o Designer Instrucional.

Este curso destina-se pois a todos os que pretendam adquirir, ou aperfeiçoar, competências para a criação de cursos de formação profissional.

Esta é uma atividade com enorme procura de profissionais, pois a formação à distância é cada vez mais utilizada na formação profissional (e também noutros níveis de ensino mais académico, em particular no ensino universitário), quer ao nível de clientes individuais particulares, quer no âmbito da formação corporativa (empresarial).

Não obstante, o curso pode igualmente interessar a qualquer pessoa que pretenda apenas conhecer técnicas de comunicação com objetivos formativos, podendo estes conhecimentos serem porventura aplicados em outros contextos, como, por exemplo, na criação de manuais de utilizador de produtos, manuais de processos empresariais, manuais de processos de produção ou outras situações onde seja crucial transmitir alguma forma de conhecimento a um utilizador de forma não presencial.

No final do curso, os formandos estarão aptos a exercerem a atividade de criação de cursos na modalidade de E-Formador (e B-Learning), dominando todo o processo, conceitos e tecnologias inerentes a esta atividade.

Pré-Requisitos

Para a frequência desta formação os formandos deverão estar familiarizados com a utilização do computador e com a navegação na internet.

O curso é aberto a qualquer participante, não sendo exigível habilitação prévia específica.

Perfil Dos Formadores

Como é norma nos cursos do INEPI, os formadores conjugam uma relevante formação académica com uma experiência profissional prática e efectiva, sendo profissionais da área, com um conhecimento muito directo e prático das necessidades profissionais com que os formandos se confrontarão no mercado de trabalho.

Estruturação Pedagógica

O curso tem uma estrutura linear, sendo ministrado de forma contínua e sequencial.

Perfil de Competência

No final do curso os formandos terão adquirido conhecimentos que lhes permitirão dominar os seguintes aspectos:

•    Conhecer o conceito de Design Instrucional
•    Conhecer e aplicar o modelo ADDIE
•    Saber o que é um Storyboard
•    Criar Storyboards
•    Utilizar técnicas como o Storytelling
•    Conhecer os diversos suportes tecnológicos e comunicacionais para cria conteúdos didáticos
•    Selecionar, organizar e estruturar unidades didáticas num curso de formação
•    Orçamentar custos de um storyboard
•    Criar um curso completo utilizando o Design Instrucional
•    Implementar um curso de formação na modalidade de E-Learning e B-Leraning
•    Fazer a avaliação do produto final

Saídas Profissionais

Dada a elevada aplicação da formação na modalidade de E-Learning, esta formação permite diversas saídas profissionais, sendo a mais óbvia e direta, a de criação de cursos para E-Learning e B-Learning, podendo trabalhar para entidades formadoras, universidades e outras instituições de ensino.

No entanto, dada a necessidade de formação em diversos campos, mesmo que não no conceito mais formal de formação, esta atividade pode ser exercidade para qualquer empresa ou organização, na criação de manuais empresariais, criação de manuais de processos, criação de manuais de utilizador de produtos, entre muitas outras aplicações.

Também será uma formação recomendada para quem trabalhe ou pretenda vir a trabalhar em áreas ligadas aos recursos humanos, onde a formação contínua é hoje uma peça fundamental.

O INEPI tem uma estrutura própria para angariação de estágios e emprego para os formandos, junto de empresas suas clientes, ou outras, sendo que com algumas tem protocolos específicos para este efeito.

Sempre que possível, mas sem que tal seja um compromisso efectivo (pois depende da disponibilidade das empresas), o INEPI propiciará a frequência de estágio aos seus formandos.

Certificações

No final do curso o formando terá direito a um certificado de formação profissional, nos termos da legislação em vigor.

O curso não confere grau académico.

Metodologia Pedagógica

O curso adopta, na sua parte teórica, uma metodologia expositiva. No entanto, privilegia-se fundamentalmente a perspectiva prática, com o recurso a trabalhos práticos e casos de estudo.

Meios e Recursos Didáticos

O curso decorrerá em sala, com recurso a suportes audiovisuais.

Os materiais consumíveis são, em qualquer curso, da responsabilidade dos formandos. No entanto, ao nível de consumíveis, este curso não exigirá o dispêndio de montantes significativos.

A bibliografia eventualmente recomendada, ou meios técnicos que o formando possa utilizar na sua vida profissional pós-curso, não são considerados como consumíveis, pelo que o seu custo não é considerado para a estimativa acima referida.

Por norma, qualquer documentação fornecida pelo INEPI, para apoio à formação, é disponibilizada em formato digital.

Critérios de Avaliação

A avaliação resulta, basicamente, de 2 vertentes: uma, a “avaliação contínua”, põe em equação factos como a assiduidade, pontualidade, participação activa nas aulas, e execução de trabalhos determinados pelos formadores, em aula ou em casa, individuais ou de grupo, consoante o seu próprio critério.

Por outro lado, é realizado um teste final escrito que, em conjunto com a avaliação contínua, dará a medida da qualificação atribuída ao aluno no final do curso.

A escala de avaliação utilizada é de 0 a 20.

Condições do Curso

A duração do curso é de 40 horas.

As condições quanto a horários disponíveis, preços e condições de pagamento são as que, à data, constarem da tabela de condições dos cursos, do INEPI. Esta informação é fornecida directamente pela Secretaria.

As condições contratuais são as constantes no Regulamento Interno do INEPI (disponível na Secretaria do INEPI e no site www.inepi.pt).

Versão do Referencial: V.1