As organizações – empresas, organismos governamentais e outras – dependem fundamentalmente da qualidade dos seus recursos humanos, os quais, não obstante todo o suporte técnico e tecnológico existente hoje em dia, continuam a ser o fator mais crucial na estrutura organizativa. Desde logo, porque é o único elemento criativo e também aquele que pode, por si só, evoluir e melhorar o desempenho.

Por isso, o investimento na valorização e qualificação dos recursos humanos é crucial para qualquer organização.

A formação corporate, ou intra-empresa, pretende precisamente valorizar os trabalhadores da organização dentro do seu contexto específico, isto é, dentro da própria organização e em consonância com os valores, as necessidades e os objetivos desta. Por essa razão, a formação corporate é sempre desenhada à medida do cliente (por isso também denominada usualmente como formação por medida).

Porém, a formação corporate requer competências específicas à entidade formadora, dado que esta deverá atender aos objetivos da organização, sem descurar, contudo, as necessidades e motivações dos próprios formandos. Isso implica possuir um grande know how e experiência em trabalhar com as organizações.

Para uma organização, a grande diferenciação entre o trabalho de uma entidade formadora que fornece serviços de formação profissional e o de uma entidade de cariz mais académico, é que estas últimas recebem os formandos das empresas, enquanto uma entidade formadora “entra” dentro da própria empresa (ou outra organização). Assim, não é a empresa que tem que se adaptar aos valores e modelos da instituição de ensino, mas sim esta última que incorpora os valores e modelos da empresa.

O INEPI tem uma larga experiência de formação corporate, quer ao nível de empresas privadas, quer de organizações públicas.

Em Portugal, mas também em todo a geografia dos países de língua portuguesa, o INEPI tem realizado ações de formação para todo o tipo de empresas, de micro a PME e a multinacionais, bem como para os diversos serviços públicos (ministérios, empresas públicas, autoridades de regulação, bancos centrais, serviços públicos, etc.) nos países da comunidade lusófona: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Realizando formações quer em Portugal, quer nos próprios países, a oferta do INEPI vai contudo para além da realização dos cursos propriamente ditos, abarcando também serviços como a gestão da formação, levantamento de necessidades de formação, desenvolvimento de materiais pedagógicos, implementação de soluções de formação à distância e em e-learning (nomeadamente para formação interna nos clientes) e ainda consultoria em recursos humanos.

Connosco, a sua organização fica em boas mãos.