Objetivos do curso

Proporcionar uma formação técnica para quem pretenda desempenhar as funções de Topógrafo, proporcionando uma colocação destes novos Técnicos no mercado de trabalho em áreas associadas a projectos de Construção Civil, nomeadamente na área de Engenharia Civil, Obras Públicas, Topografia e Estradas, Redes de Água e Esgotos e Electricidade, ou em outras áreas onde a topografia possa ser aplicada..
    
Os técnicos ficam aptos a executar trabalhos projectos nesta especialidade com um elevado grau de especialização e autonomia, permitindo-lhes a integração em equipas de projectos, colaborando com outros técnicos.

 

Destinatários

O curso está direccionado a todos aqueles que, mesmo sem experiencia no mundo da topografia, desejam iniciar, ampliar ou aprofundar os seus conhecimentos para progredir numa carreira profissional de nível intermédio em empresas de construção civil e obras públicas, em gabinetes de projectos, em câmaras municipais, ou noutras áreas onde o recurso à topografia seja necessário.

Este curso permite igualmente o desempenho de uma profissão a título individual, como profissional livre, seja a tempo inteiro ou como complemento da actividade profissional como topógrafo.

Pré-Requisitos

Para a frequência desta formação não são exigidos pré-requisitos especiais.

O curso é aberto a qualquer participante, sendo todavia recomendável ter como base mínima a escolaridade obrigatória.

Perfil Dos Formadores

Como é norma nos cursos do INEPI, os formadores conjugam uma relevante formação académica com uma experiência profissional prática e efectiva (tanto em gabinete como em obra) sendo profissionais da área, com um conhecimento muito directo e prático das necessidades efectivas com que os formandos se confrontarão no mercado de trabalho.

Estruturação Pedagógica

O curso tem uma estrutura linear, sendo ministrado de forma contínua e sequencial, embora interligando unidades pedagógicas diferenciadas.

Algumas destas unidades pedagógicas correspondem a Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) do Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ) (ver explicação mais abaixo no item referente a Certificações).

O curso é composto pelas seguintes unidades pedagógicas:

Elementos básicos de trigonometria – 10 horas
Conceitos básicos de Topografia – 5 horas
Geodesia e Cartografia – 25 horas (UFCD código 2745)
Topografia Geral – Instrumentação – 25 horas (UFCD código 2751)
Topografia Geral – Planimetria e Altimetria – 50 horas (UFCD código 2752)
Métodos de coordenação trigonométricos – 30 horas
Poligonação – 50 horas (UFCD código 2754)
Sistema GNSS – 15 horas
Levantamentos topográficos – 50 horas (UFCD código 2756)
Representação gráfica digital – 20 horas

Perfil de Competência

No final da formação os formandos deverão estar aptos a:
•    interpretar o projecto de obra
•    a seleccionar os materiais e instrumentos de trabalho necessários à observação, registo e cálculo de elementos de topografia
•    a utilizar os métodos e técnicas de observação, registo e cálculo de elementos topográficos com ligação à rede geodésica nacional
•    a utilizar os instrumentos de observação e cálculo dos pontos fotogramétricos
•    a aplicar as técnicas de traçagem de esboços e a calcular os elementos necessários à elaboração de cartas e outros planos topocartográficos, assim como a interpretar elementos topográficos, cartas, mapas ou outros planos
•    a utilizar as técnicas de representação gráfica, adequadas ao desenho topográfico, assim como a utilizar os métodos e técnicas de implantação no terreno das linhas gerais e de pormenor de plantas topográficas
•    a utilizar as operações de cálculo de ângulos, distâncias, áreas e volumes, assim como a aplicar as técnicas de compensação de figuras geométricas.
•    Executar levantamentos topográficos
•    Executar representações gráficas da superfície terrestre

Saídas Profissionais

Os formandos com o Curso de Topografia poderão exercer as funções inerentes à profissão de Topógrafo.

As saídas profissionais enquadram-se assim no âmbito dos gabinetes de topografia, gabinetes de arquitectura e engenharia, empresas de construção civil e obras públicas, outras empresas que, pela sua actividade e volume de infra-estruturas, necessitem habitualmente de topógrafos (por exemplo, REN, EDP, EPAL, Refer, Estradas de Portugal, etc.), Câmaras Municipais, entre outras.

O INEPI tem uma estrutura própria para angariação de estágios (ou emprego) para os formandos, junto de empresas suas clientes, ou outras, sendo que com algumas tem protocolos específicos para este efeito.

Sempre que possível, mas sem que tal seja um compromisso efectivo (pois depende da disponibilidade das empresas), o INEPI proporcionará a frequência de estágio aos seus formandos.

Certificações

No final do curso o formando terá direito a um certificado de formação profissional, nos termos
da legislação em vigor.
O exercício da função de Topógrafo é livre, não estando sujeito a quaisquer requisitos
específicos de certificação, carteira profissional ou outros.
.
No Portal do Governo (acessível em https://eportugal.gov.pt/inicio/espaco-empresa/lista-deprofissoes-
regulamentadas ) ou no portal da DGERT – Direção Geral do Emprego e das
Relações de Trabalho (acessível em https://www.dgert.gov.pt/profissoes-regulamentadas-eautoridades-
competentes ) podem-se consultar as profissões regulamentadas, constatando-se
que a profissão de Topógrafo não consta dessa listagem.


É importante ainda chamar a atenção para o facto de que em algumas áreas de atividades
profissionais surgem ocasionalmente entidades que se dizem “associações do setor” ou
“associações profissionais” e que alegam emitir carteiras profissionais ou certificações
obrigatórias para o exercício da profissão, solicitando obviamente um pagamento para tal
efeito. Estas entidades adotam métodos fraudulentos e ilegais, pois apenas e só as entidades
oficiais podem emitir quaisquer títulos ou licenças necessários ao exercício de uma atividade
profissional.


Este curso integra ainda as seguintes Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD),
constantes no referencial de formação de Técnico de Topografia, do Catálogo Nacional de
Qualificações (CNQ): UFCD 2745, 2751, 2752, 2754, 2756.


Não obstante o reconhecimento destas unidades não ser directo, os formandos que mais tarde,
ao longo da sua vida profissional, pretendam eventualmente vir a obter a qualificação de
Técnico de Topografia, conforme o referencial do CNQ, poderão obter o reconhecimento
destas UFCD por via de um processo de RVCC (Reconhecimento, Validação e Certificação de
Competências), a efectuar por um Centro de Novas Oportunidades, não necessitando de
frequentar novamente estas UFCD (para mais informação, consultar o Catálogo Nacional de
Qualificações no site www.anq.gov.pt).
Apesar de, para o exercício da profissão, não ser obrigatória a qualificação acima referida, ela
poderá ser uma valência curricular interessante para o profissional de topografia.
O curso não confere grau académico.

Metodologia Pedagógica

O curso adopta, em geral, uma metodologia expositiva, tendo paralelamente uma vertente prática, com a execução de trabalhos práticos, nomeadamente projectos e trabalhos de campo, e ainda exercícios e testes.

A componente prática assume-se como um elemento crucial deste curso, e representará cerca de metade da carga horária total do curso.

Meios e Recursos Didáticos

Os principais meios didácticos a utilizar serão os meios audiovisuais, equipamentos técnicos de topografia, e  ainda documentação de apoio ao curso.

O curso decorrerá tanto em sala como em aulas práticas de campo.

Os materiais consumíveis são, em qualquer curso, da responsabilidade dos formandos. No entanto, ao nível de consumíveis, este curso não exigirá o dispêndio de montantes significativos.

A bibliografia eventualmente recomendada, ou meios técnicos que o formando possa utilizar na sua vida profissional pós-curso, não são considerados como consumíveis, pelo que o seu custo não é considerado para a estimativa acima referida.

Por norma, qualquer documentação fornecida pelo INEPI, para apoio à formação, é disponibilizada em formato digital. Se o formando a pretender na forma impressa (em papel), o custo desse serviço ser-lhe-á debitado.

Critérios de Avaliação

A avaliação tem por base por base 5 vectores referenciais que são:

•    Assiduidade
•    Participação
•    Testes / Exercícios
•    Trabalhos práticos
•    Trabalho / teste final

A escala de avaliação utilizada é de 0 a 20.

Condições do Curso

A duração do curso é de 280 horas (aproximadamente 12 meses de duração efectiva de curso).

As condições quanto a horários disponíveis, preços e condições de pagamento são as que, à data, constarem da tabela de condições dos cursos, do INEPI. Esta informação é fornecida directamente pela Secretaria.

As condições contratuais são as constantes no Regulamento Interno do INEPI (disponível na Secretaria do INEPI e no site www.inepi.pt).

Versão do Referencial: V.9