Objetivos do curso

O curso tem por objectivo a formação de electricistas de baixa tensão, quer para quem pretenda iniciar-se nesta profissão, quer para quem, tendo já alguns conhecimentos, pretenda consolidar e certificar a sua formação.

Destinatários

Este curso destina-se a todos os que pretendem iniciar-se na profissão de electricista de baixa tensão.

Sendo uma área profissional com forte procura e pouca oferta de técnicos qualificados, é uma formação também indicada para jovens à procura de 1º emprego, ou ainda desempregados que pretendam adquirir uma nova valência profissional.

É também recomendado a todos aqueles que, trabalhando já como electricistas, ou ajudantes, pretendam melhorar e certificar as suas qualificações, permitindo-lhes evoluir profissionalmente dentro da carreira.

Por fim, é também um curso indicado a qualquer pessoa que, seja no âmbito profissional, seja no âmbito pessoal, pretenda ou necessite de adquirir conhecimentos no ramo das instalações eléctricas.

Pré-Requisitos

Para a frequência desta formação não são exigidos pré-requisitos especiais.

O curso é aberto a qualquer participante, sendo todavia recomendável ter como base a frequência do ensino secundário.

Perfil Dos Formadores

Como é norma nos cursos do INEPI, os formadores conjugam uma relevante formação académica com uma experiência profissional prática e efectiva, sendo profissionais deste sector de actividade, com um conhecimento muito directo e prático das necessidades efectivas com que os formandos se confrontarão num contexto real de trabalho.

Estruturação Pedagógica

O curso tem uma estrutura linear, sendo ministrado de forma contínua e sequencial.

É um curso que tem uma forte componente prática em oficinas / laboratórios próprios do INEPI, sendo que esta componente ocupa cerca de metade da carga horária do curso.

Perfil de Competência

No final da formação os formandos deverão estar aptos para:

-    Compreender as noções elementares no campo da eletricidade geral;
-    Interpretar e conhecer as diferenças entre corrente elétrica e eletromagnetismo
-    Definir e medir grandezas e unidades elétricas;
-    Conhecer as características dos materiais das instalações elétricas;
-    Reconhecer a importância da necessidade da segurança em termos de proteções, instalações e incêndios
-    Reconhecer e compreender a simbologia
-    Montar uma instalação eléctrica de baixa tensão
-    Reparar instalações eléctricas
-    Montar / reparar aparelhos eléctricos ou electromecânicos

Saídas Profissionais

Este curso permite, como saída profissional, o exercício de funções técnicas de electricista de baixa tensão, embora não como técnico responsável.

No entanto, este curso pode também ser o primeiro passo para a obtenção da qualificação como Técnico Responsável por Instalações Eléctricas de Serviço Particular
 
A qualificação de Técnico Responsável por Instalações Eléctricas de Serviço Particular é regulamentada pelo Decreto-Lei nº 229/2006, devendo o técnico cumprir os requisitos previstos nesse diploma.

No entanto, salienta-se que essa qualificação poderá ser obtida em processo de Reconhecimento e Validação e Certificação de Competências (RVCC), para o qual será determinante quer a experiência profissional, quer a formação realizada, sendo que nesse contexto a frequência deste curso é seguramente uma mais-valia.

Para os formandos que pretendam aprofundar esta questão recomenda-se a consulta do site da internet do Ministério da Economia / Direcções Gerais da Economia, no endereço www.dre.min-economia.pt.

Certificações

No final do curso o formando terá direito a um certificado de formação profissional, nos termos da legislação em vigor.

O curso não confere grau académico.

O curso não confere qualquer título ou habilitação profissional oficial.

Metodologia Pedagógica

O curso adopta uma metodologia expositiva, na sua componente mais teórica, mas inclui uma forte componente prática, através do desenvolvimento de trabalhos em laboratório / oficina.

A componente prática assume-se como um elemento crucial deste curso, e representará cerca de metade da carga horária total do curso.

Meios e Recursos Didáticos

Os principais meios didácticos a utilizar na componente de formação teórica serão os meios audiovisuais e documentação de apoio ao curso.

Na componente prática, a formação decorrerá em laboratório / oficina própria do INEPI, com recurso aos instrumentos e materiais necessários à execução dos trabalhos práticos inerentes ao curso.

A aquisição de bibliografia eventualmente recomendada, ou de meios técnicos que o formando possa utilizar na sua vida profissional pós-curso, são da responsabilidade dos formandos.

Por norma, qualquer documentação fornecida pelo INEPI, para apoio à formação, é disponibilizada em formato digital. Se o formando a pretender na forma impressa (em papel), o custo desse serviço ser-lhe-á debitado.

Critérios de Avaliação

A avaliação tem por base por base 5 vectores referenciais que são:

•    Assiduidade
•    Participação
•    Exercícios realizados
•    Testes
•    Trabalhos práticos

A escala de avaliação utilizada é de 0 a 20.

Condições do Curso

A duração do curso é de 230 horas (aproximadamente 10 meses de duração efectiva de curso), divididas em 110 horas de formação teórica e 120 horas de formação prática.

As condições quanto a horários disponíveis, preços e condições de pagamento são as que, à data, constarem da tabela de condições dos cursos, do INEPI. Esta informação é fornecida directamente pela Secretaria.

As condições contratuais são as constantes no Regulamento Interno do INEPI (disponível na Secretaria do INEPI e no site www.inepi.pt).

Versão do Referencial: V.1